a versão 2 do naPraia... o original começou em http://napraia.blogs.ca.ua.pt
pesquisar neste blog
posts recentes

E com este são 10.000 posts :)

SAPO Campus: uma experiência em desenvolvimento (resumo)

Quem é que na UA conhece o Sapo Campus UA?

"Where we go from here?"

Sapo Campus Escolas: Apresentação de conceito

Videojogos em LabMM 3/NTC/UA

Avaliação: 150 itens por aluno?

E se publicar um post significar alguma coisa para alguém?

Aveiro By Water video

Facebook: like + dislike = ?

arquivos

Fevereiro 2013

Maio 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Junho 2009

Abril 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Terça-feira, 4 de Julho de 2006
Avaliação da participação on-line em ambientes de e-Learning (parte 2)
(este post faz parte de uma série iniciada neste local)

Enquadramento

O Mestrado/CFE em Multimédia em Educação foi criado na Universidade de Aveiro no ano lectivo de 2002/2003. Tendo como objectivo uma melhor adequação à metodologia utilizada, essencialmente ensino à distância, os responsáveis pela sua conceptualização e implementação (Fernando Ramos e António Moreira) optaram por criar um plano de estudos diferente do "tradicional".

As disciplinas neste Mestrado/CFE são leccionadas sequencialmente num regime intensivo de 4 semanas (3 semanas para as opções). Esta estratégia garante que não existe sobreposição temporal entre as disciplinas o que permite aos alunos uma dedicação exclusiva para cada disciplina em determinado momento do ano lectivo.

Com este tipo de organização a taxa de esforço que o aluno tem que despender encontra-se distribuída por todo o ano lectivo, o que por um lado evita a sobrecarga habitual nos finais de semestre e por outro garante que o aluno não se pode "ausentar" das actividades a realizar durante largos períodos de tempo. Praticamente todas as semanas há trabalhos para apresentar e por isso dificilmente o aluno poderá estar vários dias seguidos sem comunicar com o docente e/ou os colegas.
Dois indicadores positivos apontam para o sucesso desta estratégia:

As disciplinas do Mestrado/CFE são leccionadas num regime de Blended Learning. Por disciplina, ao longo das 4 semanas, são leccionadas duas sessões presenciais com uma duração de um dia e meio (aproximadamente 11 horas de trabalho por sessão). As restantes actividades são leccionadas à distância com recurso a um LMS disponibilizado pela instituição (actualmente o Blackboard). Estimativas realizadas indicam que neste cenário aproximadamente 80% do esforço de trabalho é realizado à distância.

Ao longo destes anos, fruto de uma partilha de experiências entre todos os docentes envolvidos, a estrutura das disciplinas tem vindo a aproximar-se de um modelo único de organização representado na imagem seguinte.

mmed_organizacao_disciplinas.gif
(fonte: "O e-Learning na Universidade de Aveiro" - Fernando Ramos, eLes '04)

As reflexões aqui apresentadas são o resultado da experiência obtida na leccionação das disciplinas Tecnologias da Comunicação em Educação e Ambientes de Gestão de Aprendizagem.

A próxima parte desta série será dedicada à análise das metodologias pedagógicas utilizadas. Até breve!
tags: , ,

publicado por carlossantos às 13:37

mais sobre mim
tags

todas as tags

links
subscrever feeds

RSSPosts

RSSComentários

RSSComentários do post