a versão 2 do naPraia... o original começou em http://napraia.blogs.ca.ua.pt
pesquisar neste blog
posts recentes

E com este são 10.000 posts :)

SAPO Campus: uma experiência em desenvolvimento (resumo)

Quem é que na UA conhece o Sapo Campus UA?

"Where we go from here?"

Sapo Campus Escolas: Apresentação de conceito

Videojogos em LabMM 3/NTC/UA

Avaliação: 150 itens por aluno?

E se publicar um post significar alguma coisa para alguém?

Aveiro By Water video

Facebook: like + dislike = ?

arquivos

Fevereiro 2013

Maio 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Junho 2009

Abril 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Sexta-feira, 7 de Dezembro de 2007
Wikipédia mais fiável que enciclopédia clássica
stern_wikipedia.jpg

Segundo esta notícia do PortugalDiário, a revista alemã Stern realizou um estudo comparativo da informação existente na Wikipedia (versão alemã) com a enciclopédia paga Brockhaus. Para os ainda cépticos deste conceito de abertura, partilha e escrita colaborativa, os resultados podem ser surpreendentes :)
tags:

publicado por carlossantos às 10:22

3

De mónica a 7 de Dezembro de 2007 às 10:43
Não me surpreendem os resultados, claro. Numa era em que todos podemos participar, em que "aquilo que eu penso que sei" é corrigido, filtrado e melhorado por "aquilo que eles acham que sabem" até se chegar "àquilo que nós sabemos que sabemos", é natural que rúbricas que digam respeito à actualidade (seja musical, como as que o Portugal Diário menciona, ou sobre a web, terrorismo, etc) sejam muito mais ricas em informação, referências e detalhe numa enciclopédia construída que numa apresentada.
Neste aspecto, as gerações futuras terão muito mais riqueza de informação (e informação É riqueza) relativamente ao que aconteceu à 100, 200 anos, do que nós, agora. Porque enquanto nós podemos aceder àquilo que os letrados escreveram - submetido às constantes censuras do poder, filtrado, reescrito e reinterpretado - os vindouros poderão conhecer o passado contado, escrito e debatido por quem o viveu.


De João Lima a 7 de Dezembro de 2007 às 14:19
... surpreendente? Não creio. Como já dito a distribuição (gosto tanto da palavra como da palavra "partilha") leva a uma auto-regulação e actualização que não é possível, mesmo com grandes equipas de trabalho.
Há, no entanto, uma grande dificuldade que acho que a Wikipédia ainda sofre... é o acesso às fontes. Penso que uma articulação entre a Wikipédia e um projecto como este (http://www.youtube.com/watch?v=xhBYGI6Tfzo) resultaria, esse sim, numa forma de criar conhecimento universalmente válida e consistentemente credibilizada.
As fontes... ou não seja eu de História :)


De João Lima a 9 de Dezembro de 2007 às 12:59
Ontem ao ler o suplemento do Público (digital) dei com esta polémica e lembrei-me de deixar aqui:

"Despite its popular reputation as a Web 2.0 wonderland, Wikipedia is not a democracy. But the totalitarian attitudes of the site's ruling clique go much further than Jimbo cares to acknowledge."

Fica aqui a fonte de um artigo que está a levantar ondas de reflexão:
http://www.theregister.co.uk/2007/12/06/wikipedia_and_overstock/


Comentar post

mais sobre mim
tags

todas as tags

links
subscrever feeds

RSSPosts

RSSComentários

RSSComentários do post