a versão 2 do naPraia... o original começou em http://napraia.blogs.ca.ua.pt
pesquisar neste blog
posts recentes

E com este são 10.000 posts :)

SAPO Campus: uma experiência em desenvolvimento (resumo)

Quem é que na UA conhece o Sapo Campus UA?

"Where we go from here?"

Sapo Campus Escolas: Apresentação de conceito

Videojogos em LabMM 3/NTC/UA

Avaliação: 150 itens por aluno?

E se publicar um post significar alguma coisa para alguém?

Aveiro By Water video

Facebook: like + dislike = ?

arquivos

Fevereiro 2013

Maio 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Junho 2009

Abril 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Terça-feira, 18 de Março de 2008
Social media tools and applications in Higher Education
SlideShare | View | Upload your own



Last week I've been in Scotland (Lock Lomond) with Luís Pedro to present this communication at the first ECIU Symposium on Innovative Teaching. Most of the presentation was related to the Multimedia in Education Masters Degree and it will be very interesting to get some feedback from our students and/or continue the discussion with ECIU Symposium colleagues :)


tags: , , , ,

publicado por carlossantos às 00:44

7

De João Lima a 18 de Março de 2008 às 12:37
Olá!

Fiquei com inveja das belas vistas, em primeiro lugar...

Depois ficaram duas palavras/conceitos...

Prosumer? Producer Consumer? Será?

E a natureza temporária do conhecimento... Esta ficou-me atravessada... Será do Conhecimento ou será da Informação?

Até breve,
JL


De Luis Pedro a 18 de Março de 2008 às 13:08
Olá!

Relativamente às tuas questões:

- prosumer: é um acrónimo para producer-consumer e foi um termo utilizado no livro Wikinomics (obra que aconselhamos). Podes encontrar uma breve explicitação do termo em http://www.eu.socialtext.net/wikinomics/index.cgi?prosumers

- natureza temporária do conhecimento: sim, do conhecimento. As verdades rígidas e dogmáticas são, nos tempos actuais, praticamente inexistentes. Se já leste alguma coisa da obra do Spiro, facilmente concluirás que, em "ill-structrured domains", pensar sequer no conhecimento como uma entidade não-dinâmica não nos leva a lado nenhum. O que designamos por conhecimento é, na maioria dos casos, uma posição consensual e negociada, sempre sujeita a revisão. Daí a sua natureza temporária.

Até breve,
LP


De João Lima a 18 de Março de 2008 às 14:31
Olá!

Gostei do termo. Interessante, sem dúvida, a junção da ideia que alguém, no contexto educativo é produtor e consumidor simultaneamente. Desconhecia. Conheci, logo aprendi. :)
Quanto à natureza temporária do Conhecimento. De facto, Spiro refere essa visão, mais que esta está associada à multiplicidade de pontos de vista associados ao que de facto é o Conhecimento sobre o Real ou o Facto em si.
A minha observação o ficar atravessado está relacionado com o termo "temporário". Não creio que o Conhecimento seja temporário. Creio que este é ou não contextualizado.
Sou de História e por isso luto muitas vezes com isso na minha lógica de análise de uma fonte. Quando estou a ler uma obra ou texto do século XII tenho que pensar que para aqueles homens e mulheres, o mundo era mesmo quadrado e acabava um pouco além das aldeias ou vilas onde viviam. Para eles era esse o conhecimento. Ele não foi temporário. Era real. Tal como para nós, hoje o é, que a terra é redonda (será?). Trata-se de contexto e não de tempo. Preso no tempo ficou o conhecimento tal como ele é. Mesmo que negociado ou imposto. O Conhecimento num momento, simplesmente é. Nós que conhecemos o antes e o depois sabemos dessa passagem breve das verdades absolutas... mas vivemos com as nossas actualmente, que, certamente um dia serão inverdades. Mas não deixaram de ser conhecimento. Mesmo que descontextualizado ao olhos de quem nos olhar no futuro. Mas eles, saberão mais do que nós... Não será assim?

Fica um debate interessante...
Até breve,
JL


De João Lima a 18 de Março de 2008 às 14:47
Já agora deixo...

http://www.youtube.com/watch?v=INhOB9gWPiA&feature=related

Até breve,
JL


De mónica a 18 de Março de 2008 às 15:54
"In today's world, knowledge life is short; it survives only a short period of time before it is outdated" (http://www.knowingknowledge.com/book.php)

Quem o diz é Siemens, autor/defensor do conectivismo, que afirma também que a nossa capacidade para aprender o que necessitamos para amanhã é mais importante que aquilo que sabemos hoje.
É neste sentido que compreendo o "desactualizado": no facto - quase inegável - que o que a informação de hoje pode ser obsoleta amanhã, e que já não existe aquilo que se chamava "verdade indiscutível". Se informação e conhecimento são a mesma coisa... isso sim, seria um debate interessante :)
Da apresentação que vi, gostei muito do "LMS | It is so flexible, wasn't it?" :D. Traduz um pouco (como a apresentação do Carlos no "about me") o aspecto dinâmico e "instável" das verdades: há alguns anos os LMS eram quase incontornáveis quando se falava em ensino à distância, aprendizagem em rede... hoje - e isso nós sabemos - não é bem assim.
E quanto tempo passou? Dois anos?


De João Lima a 18 de Março de 2008 às 16:34
Olá Mónica...

Eu sou um utópico...

Gosto de pensar assim, ainda...

“A book is a fragile creature, it suffers the wear of time, it fears rodents, the elements and clumsy hands. so the librarian protects the books not only against mankind but also against nature and devotes his life to this war with the forces of oblivion.”
Umberto Ecco

É deste conhecimento que falo :)

Até breve,
JL


De João Lima a 18 de Março de 2008 às 16:40
Para pensarmos...

http://www.youtube.com/watch?v=-4CV05HyAbM

Até breve,
JL


Comentar post

mais sobre mim
tags

todas as tags

links
subscrever feeds

RSSPosts

RSSComentários

RSSComentários do post