a versão 2 do naPraia... o original começou em http://napraia.blogs.ca.ua.pt
pesquisar neste blog
posts recentes

E com este são 10.000 posts :)

SAPO Campus: uma experiência em desenvolvimento (resumo)

Quem é que na UA conhece o Sapo Campus UA?

"Where we go from here?"

Sapo Campus Escolas: Apresentação de conceito

Videojogos em LabMM 3/NTC/UA

Avaliação: 150 itens por aluno?

E se publicar um post significar alguma coisa para alguém?

Aveiro By Water video

Facebook: like + dislike = ?

arquivos

Fevereiro 2013

Maio 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Junho 2009

Abril 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Quarta-feira, 26 de Julho de 2006
Avaliação da participação on-line em ambientes de e-Learning (parte 5)
(finalmente de volta a esta série de posts que espero dar por concluída antes de ir de férias... que oficialmente começam amanhã!)

Dificuldades da avaliação da participação on-line

Do meu ponto de vista, a avaliação de um aluno deve reflectir o desempenho ao longo de todo o proceso de aprendizagem e não basear-se apenas nos resultados obtidos num exame teórico final e/ou num trabalho final. Para que esta estratégia possa funcionar é, na minha opinião, fundamental que a avaliação final seja um reflexo de todo o esforço de trabalho que é exigido ao aluno durante esse processo. Esta perspectiva da avaliação está reflectida nos parâmetros de avaliação utilizados e que foram analisados no post anterior.

Muitos autores de referência na área do e-Learning defendem também a importância da participação nos grupos de discussão ser alvo de avaliação, como forma de estimular a participação e dessa forma potenciar a construção de Comunidades de Aprendizagem Distribuídas (embora obviamente o sucesso de uma CAD esteja muito mais relacionado com as metodologias pedagógicas utilizadas do que propriamente com a avaliação).

Existem muitos estudos onde são examinadas várias questões sobre a participação em grupos de discussão. Por exemplo, no livro "E-moderanting" da Gilly Salmon é apresentada uma análise muito interessante sobre os comportamentos típicos que se podem encontrar num grupo de discussão (gostei especialmente na análise sobre os alunos que ela identifica como lurkers). Tal como em muitos outros casos a questão da avaliação da participação on-line é abordada mas apenas de um ponto de vista qualitativo, o que na realidade não resolve todas as dificuldades para quem tem que apresentar uma avaliação final quantitativa para este parâmetro.

Tal como julgo ter acontecido com outros professores/formadores, na minha primeira experiência de leccionação de uma disciplina à distância, apesar do cuidado da preparação prévia do ponto de vista teórico das metodologias a utilizar, inclui a avaliação da participação on-line como um parâmetro de avaliação da disciplina, sem ter percebido as dificuldades associadas a esta tarefa.

Na realidade, a necessidade do desenvolvimento de uma metodologia detalhada foi algo que apenas se tornou óbvio no final da primeira expriência, quando verifiquei as dificuldades e a exigência associadas a esta tarefa de avaliação.

Os principais factores que contribuíram para essas dificuldades foram os seguintes:

Os dados estatísticos das ferramentas de tracking do LMS (nas primeiras edições o WebCT e nas mais recentes o Blackboard) são claramente insuficientes para avaliar o desempenho do aluno, já que apenas reflectem a quantidade de participações e a sua localização no tempo. O parâmetro essencial a avaliar é a qualidade das participações, o que no actual estado da arte não pode ser efectuado através de um processo automático, sendo por isso exigida a avaliação por parte do professor/formador.

A tomada de consciência destas dificuldades obrigou à adopção de um processo muito moroso que consistiu na avaliação, no final da disciplina, de todas as mensagens publicadas por todos os alunos. Só desta forma foi possível obter uma avaliação minimamente coerente, apesar de terem sido desde logo identificadas várias inconsistências nesse processo de avaliação.

Para resolver algumas dessas inconsistências foi tomada a decisão de, em futuras edições, basear a avaliação da participação on-line com base no registo da avaliação qualitativa de todas as mensagens publicadas nos fóruns de discussão. Da experiência anterior resultou também a decisão de realizar a avaliação de cada mensagem no momento em que ela é lida pela primeira vez. Esta decisão foi tomada devido aos motivos apresentados de seguida:

No próximo post irei abordar a questão da avaliação qualitativa das participações.
tags: , ,

publicado por carlossantos às 16:01

3

De Márcio Santos a 28 de Dezembro de 2007 às 00:27
ah...
Se sabia tinha estudado para o exame por aqui! Estava aqui uma boa parte da matéria :)
Vou continuar a acompanhar, até porque a questão da avaliação em sistemas de ensino e-learning, está a todo o momento no centro das atenções do mestrado em causa.
Até já


De csantos a 28 de Dezembro de 2007 às 00:33
LOL


De Maria João Costa a 1 de Fevereiro de 2008 às 22:59
boa...eu também vou acompanhar!...eh eh eh

:)


Comentar post

mais sobre mim
tags

todas as tags

links
subscrever feeds

RSSPosts

RSSComentários

RSSComentários do post