a versão 2 do naPraia... o original começou em http://napraia.blogs.ca.ua.pt
pesquisar neste blog
posts recentes

E com este são 10.000 posts :)

SAPO Campus: uma experiência em desenvolvimento (resumo)

Quem é que na UA conhece o Sapo Campus UA?

"Where we go from here?"

Sapo Campus Escolas: Apresentação de conceito

Videojogos em LabMM 3/NTC/UA

Avaliação: 150 itens por aluno?

E se publicar um post significar alguma coisa para alguém?

Aveiro By Water video

Facebook: like + dislike = ?

arquivos

Fevereiro 2013

Maio 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Junho 2009

Abril 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2006
Learning Activities Management System (LAMS)
Com a discussão sobre os conceitos de LMS e LCMS ainda "fresquinha", recebo na minha ferramenta de agregação um post sobre Learning Activities Mangemente Systems (LAMS).

Será apenas mais um "chavão" ou algo realmente interessante e com possibilidade de sucesso?

Este questão fez-me recordar a existência de um outro tipo de ferramentas que actualmente está a ser desenvolvido, com o objectivo de desenhar actividades de aprendizagem. Existe mesmo uma especificação do IMS (IMS Learning Design Specification) para esta questão.

Não sou nenhum perito nesta área, mas julgo que a informação disponibilizada na página do Reload pode ser uma introdução interessante.

Após este post fico com algumas dúvidas:

(o post original foi descoberto no blog do Nuno Levy)
tags: ,

publicado por carlossantos às 11:53

8

De Sandra Vasconcelos a 11 de Dezembro de 2006 às 12:42
Muito embora à primeira vista os LAMs pareçam ser uma coisa nova (a demonstração interactiva disponibilizada no observatório de e-learning está muito bem conseguida), os conceitos que estão na sua base são os mesmos dos LMS. A ideia da aprendizagem colaborativa está subjacente, mas em termos concretos julgo que a maior vantagem está ao nível da interface que, tal como os próprios afirmam “provides teachers with a highly intuitive visual authoring environment for creating sequences of learning activities”. Outro factor interessante é a monitorização da evolução dos participantes, que, mais uma vez, não é uma novidade.
Creio que se trata de uma roupagem nova, para uma fórmula antiga… assim de repente fez-me lembrar, em alguns aspectos relacionados com as sequências, o Didaktos. Devo estar traumatizada… Em todo o caso não há nada que experimentar e continuar a ler até assentar ideias. Continuação de bom trabalho…


De Filomena Amorim a 11 de Dezembro de 2006 às 16:47
"Será apenas mais um “chavão” ou algo realmente interessante e com possibilidade de sucesso?"

Concordo com a Sandra, quanto ao facto de os conceitos presentes nos LAMs estarem também patentes nas LMSs. Tanto LAMs como LMSs, partilhem da componente de aprendizagem colaborativa, de controlo do processo de aprendizagem, etc. Contudo, os LAMs apresentam a "vantagem" de os professores criarem de forma inovadora sequências de actividades de aprendizagem, num ambiente virtual, que, por sua vez, aparecerá ao aluno de forma sequêncial.
As LAMs, na minha opinião, apresentam um vector importante, que é a inovação face à criação de sequências de actividades, por parte dos professores. Quanto ao seu sucesso, acho que este dependerá da sua integração noutras plataformas, como é abordada a iniciativa em http://nuno.blogs.ca.ua.pt/2006/12/10/learning-activities-management-system-lams/. Desta forma, as plataformas englobarão um maior número de potencialidades, que, por sua vez, responderão a diversas necessidades. No mundo das tecnologias, em constante aperfeiçoamente, penso que uma ideia inovadora/interessante per se não sobrevive, mas juntamente com outras obterá sucesso!


De Fátima Oliveira a 12 de Dezembro de 2006 às 10:07
Pela pesquisa que fiz acerca dos LAMS parece-me uma plataforma idêntica ao LMS pois potencia a aprendizagem colaborativa e visa uma maior interacção entre os intervenientes da aprendizagem. Tal como foi referido pela Sandra, parece-me também que a maior vantagem prende-se com o facto de que as LAMS tiram um maior partido do interface usando-o como uma ponte mais eficaz entre todos os intervenientes do processo de aprendizagem.

O IMS Learning Design é uma linguagem para objectos de aprendizagem tal como o Scorm. No entanto, estes dois modelos têm diferenças das quais a principal se centra no facto de que enquanto o "SCORM foca mais na interacção individual entre o aluno e o conteúdo instrucional, o IMS Learning Design centra-se em toda a actividade de aprendizagem". Pesquisei uma documento que poderá ser uma grande ajuda para melhor compreender o IMS - Objetos de Aprendizagem: Uma comparação entre
SCORM e IMS Learning Design.

"Esta iniciativa do IMS não faz parte das iniciativas lideradas pela ADL?"
Parece-me que a ADL trabalha mais com o Scorm pois nas pesquisas que fiz não encontrei nenhuma referência aos IMS nas iniciativas do ADL.

Fátima Oliveira


De Fátima Oliveira a 12 de Dezembro de 2006 às 10:12
Desculpem lá... esqueci-me do link para o documento que referi - "Objetos de Aprendizagem: Uma comparação entre SCORM e IMS Learning Design" em

http://www.cinted.ufrgs.br/renote/jul2006/artigosrenote/a1_20138.pdf

Fátima Oliveira


De Clélia Valente a 12 de Dezembro de 2006 às 11:27
O Scorm pode ser visto como um conjunto de especificações para o desenvolvimento, adaptação e distribuição de conteúdos educativos on-line.


De facto, a ideia com que eu havia ficado era que o Scorm era o padrão ideal.Tá mal…tal! :)

Como temos visto, a tecnologia está em constante mudança e portanto é natural que outras linguagens surjam e que possam mesmo vir a fazer frente ao Scorm.

Como exemplo disso surge o IMS Learning, que apesar de ainda não ser tão utilizado como o Scorm apresenta uma grande abrangência e grande flexibilidade.

Acho que se pode dizer que o modelo Scorm, bem como os demais modelos, vai sendo continuamente aperfeiçoado de forma a se conseguir uma melhor normalização dos conteúdos.

Quanto à questão final da Fátima: “Esta iniciativa do IMS não faz parte das iniciativas lideradas pela ADL?”

Penso que quem desenvolveu o IMS-LD foi o IMS Global Learning Consortium, Inc. que é um consorcio global constituído por membros de organizações educacionais, comerciais e governamentais.

O IMS dedica-se ao desenvolvimento de especificações de eLearning e foi em 2003 que publicou o Learning Design (IMS-LD), uma especificação para a definição de unidades de aprendizagem.

Espero ter ajudado, também não encontrei qualquer referência aos IMS nas iniciativas do ADL. :(


De Ivone Soares a 12 de Dezembro de 2006 às 15:14
Pelas leituras que tive oportunidade de fazer...na diagonal…de facto os LAMS apresentam uma plataforma muito semelhante aos LMS, a questão da monitorização já referida pela Sandra não é de facto uma novidade no contexto dos LMS. Quanto á questão das sequencias de actividades, também não é possível nos LMS??
Vejam aqui uma demonstração interactiva de LAMS.
http://lamsinternational.com/demo/intro_to_lams.html


De José Paulo Santos a 12 de Dezembro de 2006 às 16:18
Depois de visualizar a demonstração interactiva, fiquei com a impressão que a organização de um curso parece muito simplificada! É óbvio que não temos a noção clara e completa de todas as ferramentas que os LAMS podem oferecer, porém, o facto de se poder utilizar o drag-and-drop (arrastar e largar) pode simplificar a construção das actividades...
Enfim, valerá a pena explorar!


De Sara a 12 de Dezembro de 2006 às 20:45
Através das leituras que realizei não considero que as LAMS sejam de facto uma grande novidade em relação aos LMSs, mas devo dizer que a demonstração do site é muito cativante.
Quanto ao IMS, este é de facto um modelo que pode fazer concorrência ao SCORM, o qual se caracteriza por uma independência com relação à plataforma onde está inserido. Mas estes modelos, apesar de terem propósitos semelhantes, distanciam-se num elemento: o SCORM "foca mais na interacção individual do aluno" e o IMS LD se volta para toda a actividade de aprendizagem."
No fundo, tanto LAMS como IMS podem ser vistas como melhorias aos sistemas e modelos previamente utilizados, ou meras cópias destes mas com nome e apresentação visual diferentes.
Já agora deixo aqui um site que encontrei sobre IMS LD:
http://www.informatik.uni-bremen.de/mmiss/workshop/presentations/MKL_firsthand_imsld_2004.pdf


Comentar post

mais sobre mim
tags

todas as tags

links
subscrever feeds

RSSPosts

RSSComentários

RSSComentários do post