a versão 2 do naPraia... o original começou em http://napraia.blogs.ca.ua.pt
pesquisar neste blog
posts recentes

E com este são 10.000 posts :)

SAPO Campus: uma experiência em desenvolvimento (resumo)

Quem é que na UA conhece o Sapo Campus UA?

"Where we go from here?"

Sapo Campus Escolas: Apresentação de conceito

Videojogos em LabMM 3/NTC/UA

Avaliação: 150 itens por aluno?

E se publicar um post significar alguma coisa para alguém?

Aveiro By Water video

Facebook: like + dislike = ?

arquivos

Fevereiro 2013

Maio 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Junho 2009

Abril 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Quarta-feira, 24 de Outubro de 2007
Web 2.0 em LabMM5
Na aula de orientação tutorial de hoje apresentei alguns vídeos para lançar a discussão da Web 2.0 e provocar alguma reflexão sobre as ideias apresentadas até ao momento para o projecto final.

Para quem não esteve presente, e infelizmente foram muitos :(, ficam aqui os elementos de reflexão. A área de comentários deste blog está aberta para quem quiser contribuir com as suas reflexões sobre esta temática.
[youtube]6gmP4nk0EOE[/youtube]

[youtube]-4CV05HyAbM[/youtube]

[youtube]dGCJ46vyR9o[/youtube]
tags: , ,

publicado por carlossantos às 14:05

De MeninaAzeitona a 24 de Outubro de 2007 às 21:13
Olá.

[Vou gerar já polémica e ser radical]

No fundo, a web 2.0 não tem por trás nenhum conceito inovador [no sentido puro e lato da palavra conceito]. E passo a explicar: Podemos ler nas sábias palavras de Platão, pupilo de Sócrates, que na Grécia antiga se buscava o verdadeiro conhecimento através da partilha de saberes. Saberes esses discutidos em "praça pública" (que é como quem diz, nas Ágoras) e para os quais cada um dava o seu contributo pessoal e único em prol do saber comum.

Na altura havia por limite o espaço físico das Ágoras e o facto de o conhecimento ser transmitido apenas entre "anciãos" e seus pupilos. Hoje em dia, e como ouvi na primeira aula de labmm5 [e na altura achei que os professores estavam a falar no assunto só porque sim e porque ficava bem], o conhecimento não está só na posse dos professores que o transmitem aos seus alunos e a função destes não é só aprender. Esse formato tradicional é [felizmente!] cada vez mais revisto e aproxima-se cada vez mais da utopia socrática de partilha de saber para o qual todos podemos contribuir em prol de uma aprendizagem mútua.

Assim, parece-me que o facto dessa aprendizagem ser mediada pela máquina [a ferramenta, como já foi dito] implica que o factor mais positivo da web 2.0 possa ser também o seu factor mais negativo. Por um lado, por este ser um "mundo" em constante mutação, uma verdade de ontem torna-se obsoleta e ultrapassada por uma verdade de hoje e assim garante-se a possibilidade de o conhecimento estar em constante actualização por parte de qualquer pessoa em qualquer parte do mundo e a qualquer momento. Por outro, se eu posso construir um ambiente de partilha, posso também destruir um ambiente de privacidade/ética/normas, entre outros.

[Bem como levaria a redefinir não só o conceito de aprendizagem e ensino como também, por exemplo, o conceito de pessoa que passaria a ser um nick que fez um post em algum lado, a falar sobre qualquer coisa... mas isto já é outra discussão!].

O fantástico da web 2.0 é que é uma utopia tão grande como o foi à uns séculos atrás. Anteriormente o limite era o espaço e a literacia, e hoje existem limites que ainda não são passíveis de determinar com precisão devido à imaturidade da coisa.


Acho que é maijómenos esta a minha opinião sobre o assunto.

;)

Boa discussão!


Comentar:
De
Nome

Email

Url

Guardar Dados?



Email

Password



Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

mais sobre mim
tags

todas as tags

links
subscrever feeds

RSSPosts

RSSComentários